Prefeitura Municipal de Salvador

FGM promove discussão sobre as relações étnico-raciais nas instituições públicas

A ação faz parte do Novembro Negro

 

 

A Prefeitura de Salvador, através da Fundação Gregório de Mattos, promove dois encontros para discutir as relações étnico-raciais nas instituições públicas. A ação faz parte do Programa de Combate ao Racismo Estrutural (PCRI).

Na terça-feira (23), dando início às ações do PCRI, a FGM realiza o encontro de seus servidores com a Secretária Municipal da Reparação, Ivete Sacramento, e Eliane Boa Morte, coordenadora do Núcleo de Políticas Educacionais das Relações Étnico-Raciais da Secretaria Municipal de Educação. Na ocasião, serão evidenciadas as contribuições da Conferência de Durban para o reconhecimento e valorização da herança cultural afro-brasileira.

Já na quarta-feira (24), às 18h, acontece um bate-papo sobre o “Atendimento à Diversidade Cultural dos Territórios de Salvador nos Editais da Lei Aldir Blanc”, que traça a importância de se prever cotas aos produtores culturais pretos e pardos da cidade. A conversa será transmitida pelo canal do Youtube da FGM.

A mesa de convidados será composta por produtores culturais pretos e pardos contemplados pelos prêmios e subsídios da Lei Aldir Blanc no ano de 2020 no âmbito do município de Salvador, são eles: Caroline Barreto (Projeto Modativismo - Prêmio Anselmo Serrat), Caroline Souza (Projeto Acervo da Laje - Prêmio Jaime Sodré) e Laura Juliana Borges Cruz (Associação Beneficente, Cultural e de Preservação e Tradição dos Valores Afro-Brasileiro - Unzo Maiala - beneficiária do Mapa Cultural). Além dos proponentes, a conversa terá a participação de outro convidado: Walter Pinto, Gerente da  Central de Projetos – GEPROJ – da SEMGE e conselheiro do Conselho Municipal de Política Cultural de Salvador.

A discussão de cotas em editais públicos de cultura é importante, mas se torna mais ainda numa cidade em que mais de 80% de sua população se declara preta ou parda, como é o caso de Salvador. O mecanismo propõe distribuir melhor os recursos da cultura entre a população, bem como garantir que essa grande parcela da população seja amplamente contemplada pelos instrumentos de fomento à cultura da FGM.

PCRI - O Programa de Combate ao Racismo Institucional é implementado pela Prefeitura Municipal de Salvador a partir de um modelo internacional, sob a coordenação da Secretaria Municipal da Reparação, para o combate ao racismo institucional e a promoção da igualdade racial em todos os órgãos e entidades da administração pública municipal.