Prefeitura Municipal de Salvador

Patrimônio É... 2 de Julho: Rotas da Independência

Patrimônio É... 2 de Julho: Rotas da Independência

Integrando a Programação Cultural do  2 de Julho, roda de conversa acontece excepcionalmente numa quarta-feira

 

2 de Julho: Rotas da Independência é o tema do Patrimônio É... do mês de julho, que será dedicado especialmente à data magna da Bahia. Próxima quarta-feira (04), às 18h, no Espaço Cultural da Barroquinha, a roda de conversa sobre educação patrimonial traz o arquiteto e urbanista Francisco Senna e os historiadores Jaime Sodré e Marcelo Siquara que prometem fazer uma viagem no tempo e falar sobre os principais pontos históricos por onde a guerra pela independência do Brasil na Bahia passou, do Recôncavo, até chegar em Salvador. A mediação fica por conta de Milena Tavares, Diretora de Patrimônio e Humanidades da Fundação Gregório de Mattos (FGM).

Sobre os expositores

FRANCISCO SENNA - Arquiteto e urbanista graduado pela Universidade Federal da Bahia, especialista em conservação e restauração de monumentos e conjuntos históricos, professor adjunto aposentado da Faculdade de Arquitetura da UFBA e membro da Academia de Letras da Bahia. Foi pró-reitor de extensão da UFBA e presidente da Fundação Gregório de Mattos, sendo reconhecido como arquiteto/historiador.

JAIME SODRÉ - Mestre em Teoria e História da Arte pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia. Doutorando em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia. Tem experiência na área de História e Cultura, com ênfase na temática afro brasileira e, especialmente, baiana, atuando principalmente nos seguintes temas: candomblé, arte, religiosidade, mídia, historicidade, design e direitos humanos.

MARCELO SIQUARA - Doutorando em História pela Universidade Federal da Bahia. Mestrado, Licenciatura e Bacharelado em História pela mesma instituição. Especialista em História Política, Econômica, Social e Cultural do Brasil; Especialista em Historiografia Brasileira, tendo como ênfase os aspectos pertinentes ao processo de Independência do Brasil na Bahia (1821-1823).

O Projeto

Patrimônio é... um projeto do Salvador Memória Viva, programa de atividades de proteção e estímulo à preservação dos bens materiais e imateriais do município, da Fundação Gregório de Mattos, Prefeitura de Salvador, que aborda a questão do patrimônio cultural em diálogo com a história, memória, arquitetura, espaço público, educação, gestão e economia da cultura. Além de manter uma pauta fixa mensal para o tema, promove a educação patrimonial, colabora no direcionamento das ações dos institutos de tombamento e registro, bem como das instâncias de salvaguarda, e instrumentaliza a política municipal para atuar na valorização da memória histórica da cidade. Ao todo, serão dez encontros em 2018, com emissão de certificado ao final, para quem participar de, pelo menos, 70% das rodas de conversa.

Parceria

A Gerência de Patrimônio Cultural (GEPAC), vinculada à Diretoria de Patrimônio e Humanidades da FGM, firmou parceria com a Faculdade Livre da Maturidade São Bento, que fica no anexo da Igreja da Graça. A instituição promove curso livre de atualização cultural e qualidade de vida para homens e mulheres com mais de cinquenta anos. São oferecidos aos alunos atividades para bem estar físico, mental, espiritual e social, através de uma grade composta por oficinas de dança, pintura, artesanato, idiomas, moda, música, teatro, entre outras. Além das aulas teóricas e práticas, o grupo realiza e participa de eventos, festas, passeios, viagens, palestras e muitos mais. Durante todo o ano, os discentes da melhor idade têm cadeiras garantidas em todas as edições do Patrimônio É... 2018.

SERVIÇO

O que: Patrimônio É... de julho com tema 2 de Julho: Rotas da Independência. A roda de conversa sobre educação patrimonial traz o arquiteto e urbanista Francisco Senna e os historiadores Jaime Sodré e Marcelo Siquara que prometem fazer uma viagem no tempo e falar sobre os principais pontos históricos por onde a guerra pela independência do Brasil na Bahia passou, desde Cachoeira, até chegar em Salvador. A mediação fica por conta de Milena Tavares, Diretora de Patrimônio e Humanidades da Fundação Gregório de Mattos (FGM).

Quando: 04/07, às 18h (este mês, a roda acontece excepcionalmente numa quarta-feira)

Onde: Espaço Cultural da Barroquinha

GRATUITO